_images_top_mask_png _images_top_mask_png _images_top_mask_png _images_top_mask_png

Efeito Verão

Este guia traz algumas dicas de efeito para que seu pet esteja sempre protegido e possa aproveitar plenamente o verão com você.

1
2
3
4
5
6
7
8
 

Efeitos do calor em cães e gatos

O verão é a estação mais esperada e, ao mesmo tempo, a mais perigosa do ano para cães e gatos. É a época em que a família aproveita as férias para realizar atividades ao ar livre, levar os animais para caminhadas em praças, parques, jardins e praias.

No entanto, sem os cuidados adequados, os animais podem apresentar problemas de saúde, desde uma simples apatia até situações mais graves, como a desidratação. Para evitar problemas com os pets precisamos ter atenção redobrada.

Estresse por calor

Algumas raças têm maior predisposição a sofrer com o calor, como os gatos Persa e os cães Lhasa Apso, Bulldog, Boxer, Pug e outras raças que têm como característica o focinho mais curto (o que diminui a troca de calor). Animais idosos e cardiopatas também devem ter cuidado redobrado em dias secos e quentes.

A insolação é o tipo mais comum de estresse devido ao calor. Os sintomas incluem respiração ofegante, aumento da ansiedade do animal, desidratação e batimento cardíaco acelerado.

Estética animal

As tosas são importantes também para facilitar a observação de possíveis infestações de pulgas e carrapatos. É recomendável que a área de tosa do pet shop seja próxima a regiões ventiladas.

Recomenda-se que um animal que chegue ao pet shop com a temperatura corporal elevada espere até a temperatura voltar ao normal, para afastar o risco de choque térmico durante o banho.

Tosas radicais podem deixar a pele do pet totalmente exposta aos raios solares. A pelagem de um cão tem características isolantes que o protegem do sol e ajudam no controle do calor.

Viagens

Nunca deixe seu animal de estimação sozinho no carro, mesmo que por instantes. O calor pode levá-lo a um aumento da temperatura corporal e rapidamente causar um quadro de desidratação, insolação e problemas respiratórios.

Um estudo relata que, quando a temperatura externa é de 25ºC, a temperatura em um carro fechado atingirá cerca de 32ºC em cinco minutos e 43ºC em 25.

Parasitas

O calor e a umidade do verão fazem com que a infestação ambiental por pulgas e carrapatos aumente. A maioria das pessoas aplica produtos específicos contra pulgas e carrapatos apenas quando o problema já está instalado. Ou seja, os animais estão parasitados e a casa, infestada. Devemos lembrar que pulgas e carrapatos levam doenças graves para os animais e as pessoas, como a febre maculosa.

Atenção! O verão pode ser o período crítico, mas é fundamental proteger seu pet durante todo ano. Desse modo, o risco da infestação ambiental é menor.

Passeios

Devemos evitar levar os pets para passear entre os horários de 10h e 16h, pois o asfalto está muito quente, podendo queimar as patinhas do seu animal de estimação. Só para efeito de comparação, imagine um ser humano andando descalço no asfalto sob o sol do meio dia. O estrago é certo! Por isso, a exposição do animal ao sol deve ser, preferencialmente, antes das 9 horas da manhã.

Ao andar de bicicleta, procure não puxar o animal pela coleira. Respeite os limites do seu pet.

Alimentação

Não deixe ração sobrando no comedouro. O alimento exposto por longo tempo facilita a fermentação e atrai insetos. Muitos cães e gatos tendem a comer menos durante o verão.

Hidratação

Mantenha a água fresca. Nos passeios, observe a respiração do seu pet. Se ele estiver muito ofegante, é necessário parar, descansar na sombra e diminuir o ritmo. Leve sempre uma garrafinha com água fresca para hidratá-lo.