_images_top_mask_png _images_top_mask_png _images_top_mask_png _images_top_mask_png

_images_manual_meu_primeiro_pet_gif
step1
step2
step3
step4
step5
 

São inúmeros os benefícios da convivência com um animal de estimação, mas antes de levar o seu novo amigo para casa  você precisa saber que alguns cuidados são necessários para que essa 'amizade' traga apenas alegrias.

 

Além de amor e carinho, o animalzinho precisa de alimentação adequada, higiene e um ambiente saudável e  sem riscos  para a sua saúde. Não se preocupe, nada de muito complexo. Mas, é importante visitar um  veterinário para que ele possa dar todas as orientações necessárias para a manutenção da saúde do seu cachorro ou gato.

 

Porém, se você é marinheiro de primeira viagem e acha que ainda não está pronto para cuidar do seu novo amigo aqui vão algumas dicas simples que podem ajudar a tornar essa experiência muito mais fácil para os dois.

Quando você decidir que está preparado para receber e cuidar de um animal de estimação está na hora de partir para o segundo passo: decidir se é melhor comprar ou adotar. As duas opções tem as suas vantagens e desvantagens.

 

Adotar: a principal vantagem é poder escolher um animal adulto, com o temperamento e hábitos conhecidos. Com isso, a avaliação se o cão é ideal para essa pessoa ou determinada família fica muito mais fácil. Ao escolher a adoção você também ajuda a tirar um cachorrinho das ruas e torna um animal abandonado muito feliz. A principal desvantagem é que ao adotar um cão filhote, você dificilmente terá como saber o temperamento e o tamanho que ele ficará.

 

Comprar: a principal vantagem é poder escolher a raça, tamanho e temperamento ideal para a sua rotina. Ao comprar de criadores idôneos e confiáveis você também recebe atestados e saúde e procedência, o que diminui os problemas com doenças. A principal desvantagem é que algumas raças são mais propensas ao desenvolvimento de doenças e muitas pessoas são enganadas por criadores sem escrúpulos que vendem filhotes frutos de acasalamentos sem nenhum crédito.

Para que a decisão de comprar um cão não se torne um pesadelo, alguns cuidados devem ser  tomados para comprovar a idoneidade do criador. O primeiro passo é não comprar por impulso. Como o ideal é pesquisar a raça que se adeque ao seu perfil, também vale a pena pesquisar sobre o criador antes de comprar.

 

Tente conversar com outras pessoas que adquiriram seus animaizinhos lá. Pergunte se os cães são saudáveis e se correspondem ao padrão da raça. Também peça para ver a mãe e o pai da ninhada, além de comprovar a origem, ajuda a ver a personalidade e tamanhos do animal. Pesquise também a reputação do canil do Kennel Clube.

 

Para não adquirir um filhote doente, verifique alguns sintomas básicos: pelos sem brilho ou com falha, pele com feridas, ouvidos com forte odor e sujeira, olhos com secreção, vômitos, diarréia, barriga grande e costas com costelas aparecendo.

 

Antes de levar o seu novo amigo para casa, exija um contrato que defina as responsabilidades suas e do canil.

Antes de levar o seu novo amigo para casa providencie alguns utensílios que são fundamentais para recebê-lo. Alguns não serão para uso imediato, mas é bom ter tudo para usar conforme as necessidades apareçam e evitar surpresas desagradáveis.

 

São esses utensílios que você vai precisar:

    >   Coleiras e guias

    >   Vasilha para água e comida

    >   Ração indicada pelo veterinário

    >   Ossinhos e outros 'petiscos' (servem para distração e recompensar o bom comportamento)

    >   Escova para os pelos

    >   Brinquedos

    >   Caixa de transporte

    >   Acessórios para identificação do cachorro (coleiras com espaço para colocar nome dos donos, endereço e telefone)

    >   Cama (existem de vários formatos, tamanhos e tecidos. O ideal é escolher a que melhor atenda as necessidades do cachorro e as da sua casa.)

O filhote chegou na sua casa e agora é a hora de recebê-lo com muito carinho e cuidado. Nesse primeiro período da vida, o cãozinho precisa de mais atenção até se adaptar. Os primeiros dias são os mais difíceis. Lembre-se que ele foi tirado da sua matilha e das pessoas que já conhecia, mas com muito amor e um pouquinho de paciência esses problemas serão rapidamente resolvidos.

Defina o local onde ele irá dormir, se alimentar e fazer as suas necessidades. Para que ele entenda o que ele deve fazer em cada local confira algumas dicas muito valiosas.

 

    > Para dormir: Ao perceber que ele está sonolento, leve-o até a caminha e fique com ele um pouco até pegar no sono. A noite é um pouco mais difícil, mas lembre-se que ele chora 'pedindo' que alguém apareça e se você aparecer, mesmo que para dar bronca, ele se sente recompensado. Os gatos gostam de camas confortáveis, prepare em um local longe de correntes de ar.

 

   > Para comer e beber :   No início, deixe a ração a vontade para que ele possa comer quando tiver vontade. Depois é só ir condicionando o cachorro para comer de duas a três vezes por dia, assim fica mais fácil dar a quantidade de ração indicada para o tamanho e idade. Evite dar comida e outros alimentos para seu animal, as rações de boa qualidade tem todos os nutrientes que ele precisa. A água deve ser sempre fresca e em abundância. Os gatos tem o paladar mais apurado, tente manter a mesma ração que ele já estava comendo. Caso queria trocar faça isso de forma gradual.

 

    > Para as necessidades:   Você precisa marcar um território para que o filhote entenda onde ele tem que fazer o xixi e o coco. Existem alguns produtos que ajudam essa tarefa como tapetes higiênicos. O jornal também pode ser usado. No início ele poderá fazer nos locais errados e você precisa corrigi-lo, mas evite muitos gritos e alardes. É preciso falar firme e levá-lo ao local correto. Palavras chaves como o 'aqui' e o 'não' podem ser usadas para condicioná-lo. Os gatos fazem suas necessidades nas caixas de areia, existem no mercado diversas opções de caixas e areias.

 

Paciência é a palavra chave para essa fase. Mas não se preocupe porque ele logo se adapta.